18 de abril de 2018

A minha Lili

Eu tenho uma gatinha, a Lili. Ao mesmo tempo que ela sabe ser doce, sabe ser fria. Ao mesmo tempo que ela sabe receber carinho, sabe me morder até o dedo sangrar. Mas eu tenho uma gatinha, a Lili, e quero falar sobre ela. 
A adotei no começo do ano em um grupo de adoção no facebook e quando ela chegou aqui em casa ninguém conseguia toca-la. Ficava debaixo do sofá a maior parte do tempo e só saia para se alimentar. Porém com o decorrer dos dias começou a se adaptar ao novo lar e aos pouquinhos foi se achegando em mim. Como todo animal a Lili gosta de rua, e foi em uma dessas idas à rua que num certo dia ela apareceu com uma das patas machucada. Eu fiquei desesperada. A primeira coisa que fiz foi ver se estava quebrada e para nossa sorte não estava, foi apenas um machucado interno. Cuidei direitinho e em pouco menos de quatro dias já estava tudo bem. E é por esse e outros motivos que atualmente a Lili não vai muito a rua. 


Já tive muitas gatinhas e gatinhos, porém a Lili é a única que estou conseguindo manter viva. Ela não gosta que sentem no sofá dela - sofá da casa que ela se apropriou - e sempre que meu melhor amigo senta lá ela olha para ele com a cara mais feia do mundo e todos riem bastante, ou seja, ela não gosta dele. Ela também não gosta de mim, por sinal, porque eu beijo a boca dela - haha - porém ela tem que me aguentar porque eu a amo e poque ela é minha. 
De todos os bichinhos do mundo do qual eu poderia adotar a Lili sem dúvidas foi a minha escolha certa, a minha metade animal. Eu não imagino mais como era acordar e não ter ela na frente das portas dos quartos, eu não imagino mais como era minha vida sem ter ela para me dar massagem com as patas e mamar os meus cobertores como se dependesse daquilo para algo. 
Eu nem me lembro mais como era viver sem a Lili, na verdade. E sinceramente, nem quero lembrar.

8 comentários:

  1. que nenem mais linda.

    também tenho um, se chama Zé Nelito

    beijos

    ResponderExcluir
  2. Admito que ao ler o nome do post imaginei algo romântico haha, adorei de toda forma, você escreve muito bem!

    http://www.leitorasvorazes.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A Lili é tão fofa <3 Já tive vários peixinhos e cachorras, mas meus amores são a Catarina e Nina, não deixo nennhuma das ir para rua, Catarina quando chegou aqui em casa não gostava que nniguém mexesse com ela e a Nina era tão pequena que tinha medo de descer as escadas, elas são as coisas mais fofas! bjss
    https://thedesencantada.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ah, que lindo esse amor felino <3
    Eu tenho uma gatinha também, a Fiona e ela é demonha, é impossível, mas é carinhosa e linda também. Acho que falarei dela no blog em seguida, rs.
    Parabéns pela adoção da Lili, ela é preciosa :)

    ResponderExcluir
  5. Aimeudeusdocéu que lindeza de texto, tô apaixonada! Eu também tenho um nenê que atende por Lily, só que é uma cachorrinha, mas de qualquer maneira, me vi muito nesse texto e me conectei com esse teu sentimento forte pela tua gatinha. <3
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    ResponderExcluir
  6. Você errou ali, ela não é sua. Para Lili, você é só a humilde serva dela haha'
    Sua gatinha é muito fofa.

    Nanda, Gravado na Memória

    ResponderExcluir
  7. A Lili é linda! Também tenho gatinhos e um deles é bem parecido com a tua gatinha. Também não me imagino sem eles. <3
    Beijos, www.thefancycats.pt

    ResponderExcluir
  8. Ah, sua Lili é a coisinha mais fofa! Eu também tenho alguns bichinhos e não consigo imaginar como seria minha vida sem eles. E estou doida pra adotar um gatinho.

    Beijo!
    www.controversos.com

    ResponderExcluir

oncontextmenu='return false'