21 de maio de 2018

A tristeza faz parte mim

A real é que eu estava com saudades de me sentir triste. Sozinha. Despedaçada. Solitária. Todos esses sentimentos fazem parte de mim. É tipo um lar. Eu vou, mas sempre volto, mesmo que demore um certo tempo. Assim como muitos gostam da sensação de se sentir feliz, acho que gosto da sensação de me sentir triste. Me sinto abraçada, como se, por motivos ainda não descobertos por mim mesma, a tristeza conseguisse ser a única a me entender no mundo. A única que consegue me dar um conforto interno.
O céu é tão imenso que por vezes me deixei passar despercebida com tamanha imensidão que ele carrega. Eu sou tão imensa quê, por muitas das vezes, me deixei caber dentro de coisas rasas. Tão rasas que acabei, por consequência, me tornando tão rasa quanto. Mas agora estou voltando a ser imensa. Acho que a tristeza de fato faz parte de mim, de quem eu sou. É como se uma parte de mim estivesse finalmente voltando a se encaixar com a outra parte. E eu, por glórias, me sinto mais eu mesma ultimamente do que em todo o meu ano.
oncontextmenu='return false'